Quanto Custa?

Estados Unidos Brasil

Intercâmbio e Cursos para Estudar e Trabalhar nos Estados Unidos

Perguntas Frequentes

Como faço para estudar nos Estados Unidos?

O processo todo para você estudar nos Estados Unidos é bem simples quando você é assessorado pela nossa equipe. Veja aqui um “passo-a-passo” do processo para estudar nos Estados Unidos.


Quanto tempo posso ficar no Estados Unidos antes e/ou depois do meu curso?

Normalmente o visto tem um “Grace Period” máximo que permite você ficar nos estados Unidos 30 dias antes de iniciar o curso e 60 dias apos o termino do curso. Porem esta regra não é definitiva e fica a critério da imigração dos Estados Unidos modificar este periodo. Cheque o seu visto.


Quanto tempo demora para ser chamado para a entrevista do visto?

Acesse o link abaixo e selecione a cidade onde você mara cara a entrevista para ver o tempo de espera atual.
http://www.travel.state.gov/visa/temp/wait/wait_4638.html


Quanto custa o serviço da agência? Como assim, eu não pago nada pelo serviço da agência?

Nosso serviço é gratuito para o estudante! Somos remunerados pelas instituições de ensino que representamos. Isso significa que você não paga absolutamente nada pelo nosso serviço. Este custo é coberto pela escola que você escolher e eles nos pagam pelo nosso serviço prestado a você. A única coisa que cobramos é a taxa administrativa.


Como vocês conseguem preços melhores que diretamente nas escolas?

Como enviamos um grande número de estudantes e, por isso, geramos um grande volume de negócios para as escolas, temos condições de oferecer melhores preços. Isso faz com que você, estudante, seja beneficiado, pagando muitas vezes mais barato do que comprando diretamente na escola, além de ter o suporte da Estados Unidos Brasil gratuitamente.


O que é a taxa administrativa cobrada?

O valor da taxa administrativa cobre apenas custos operacionais, bancários, remessas internacionais e impostos que você teria igualmente caso fizesse tudo por conta própria. Na realidade, você teria gastos ainda superiores à taxa administrativa se optasse por realizar o processo diretamente com a escola, pois teria que arcar os custos de remessas internacionais, taxas de câmbio variadas, IOF, etc., sem contar o risco de enviar algum valor errado – por não contar com variações cambiais, impostos internacionais e taxa do banco internacional. E, se isso acontecer e o processo precisar ser refeito, os custos aumentarão consideravelmente. Por isso é tão importante – e aconselhável – que todo o processo seja feito com auxilio de uma agência, pois estamos acostumados a toda essa burocracia e sabemos a maneira certa de fazer isso com o menor custo possível.


Por que as escolas pagam as agências? (e não o estudante/cliente?)

Porque a escolas são…escolas! Para eles, não é interessante realizar processos burocráticos como matrículas, passagens aéreas, fazer vistos, seguros etc., pois eles não tem nem condições (eles teriam que uma equipe para cada um dos países dos intercambistas que estudam lá, do Brasil ao Camboja, do Chile à Itália.) e nem conhecimento. Portanto, as escolas preferem remunerar a nossa agência para que nos façamos este trabalho para eles. Isso é o que permite que você tenha acesso a um atendimento gratuito, especializado e em português, além de solucionar todas suas duvidas antes de embarcar. Além, é claro, de ter o suporte para todos os tramites burocráticos que as escolas não tem condições de oferecer.


Posso fazer intercâmbio sem a ajuda de uma agência?

Sim, é possível. Entretanto, pagando seu curso diretamente com a escola, você paga o mesmo que a Estados Unidos Brasil oferece. Além disso, todas as  questões relativas à viagem como passagens aéreas, solicitação de visto, seguros, documentação e traduções, etc., teriam que ser feitas por conta própria. Você pode pensar que isso lhe economizaria uma pequena quantia. Isso, porém, não acontece. Na prática, além de ser desgastante, pode ser um risco, já que em várias questões (como preenchimento do formulário de visto, organização da documentação, obtenção de seguros, e oferta de passagens) a experiência é fundamental para que tudo ocorra perfeitamente.

Restituição de Impostos para quem trabalhou nos Estados Unidos

Você trabalhou no exterior? Você pode ter direito a receber dinheiro de imposto pago nos Estados Unidos.

A Taxback.com oferece serviços de reembolsos de taxas para estudantes estrangeiros trabalhando ou que trabalharam nos Estados Unidos. Se você trabalhou nos Estados Unidos por lei e como uma das obrigações do seu visto você deve aplicar para restituição do seu imposto.

Desenvolvemos diversas ferramentas e serviços inovadores, a fim de que seu reembolso seja feito da forma mais simples e tranquila possível, incluindo:

Estimativa Online GRATUITA: Use nossa calculadora fiscal GRATUITA para saber na hora o valor estimado de seu reembolso dos Estados Unidos.

Máximo Reembolso Legal: Todas as solicitações de reembolso que organizamos são feitas de acordo com as leis fiscais de cada país. Temos agentes fiscais que aprovam e despacham todos os processos que organizamos, garantindo o cumprimento de todas as exigências legais. Nossos especialistas também checam quaisquer benefícios a que você possa ter direito, dando a certeza de que você receberá o máximo valor de reembolso legal possível.

Serviço de Obtenção de Documentos: Sabemos que é fácil perder alguns documentos, ou até mesmo não recebê-los, por esse motivo temos uma equipe de obtenção de documentos que poderá ajudá-lo a obter documentos para reposição.

Sem barreiras de comunicação: Você pode acessar nosso web site em Português.

Dinheiro enviado para qualquer lugar do mundo: Você pode receber seu reembolso em Reais depositado diretamente na sua conta do Brasil.

Para aplicar para o reembolso das taxas com a Taxback.com é muito fácil.

Na Internet – Preencha o formulário em português


Quais as cias aéreas que voam entre Brasil e Estados Unidos?

As principais cias aéreas que fazem a rota entre Brasil e Estados Unidos são:

  • Delta
  • Us Airways
  • Lan
  • Tam
  • Continental Airlines
  • United Airlines

Veja mais informações, preços e promoções de passagens aéreas para os Estados Unidos.


Como faco para remarcar a data do meu retorno ao Brasil?

Simples, você apenas precisa acessar nosso formulário de alteração de data de retorno.


Vacinas para viajar aos Estados Unidos

Muitos se perguntam se é necessário estar vacinado contra a febre amarela para ir para os Estados Unidos. Relaxe, para lá não é necessário; entretanto, para as pessoas que desejam ir para lá fazendo uma paradinha no Panamá (realizando imigração), a vacina é obrigatória.

Não se esqueça que ela é exigida apenas se você entrar efetivamente no país, passando pela imigração deles, o que não é o caso quando se faz apenas uma escala ou conexão. Há vôos da Copa Airlines para os EUA com escala no Panamá. O aeroporto de Tocumen tem uma “área comum” pra conexões que engloba todos os portões de embarque, se você não sair dessa área, não há necessidade da vacina, você só precisa da vacina se efetivamente sair dessa área de portões de embarque (isto é, se passar pela imigração panamenha).

Caso venha a se vacinar, lembre-se que se deve tomar a vacina dez dias antes de viajar e que as pessoas que foram imunizadas há mais de dez anos devem tomar uma dose de reforço da vacina, pois sua validade é de somente 10 anos; e também de levar a Carteira Internacional de Vacinação comprovando!


Dicas sobre bagagens

As bagagens despachadas e de mão poderão ser inspecionadas pelos oficiais alfandegários e inspetores de segurança dos aeroportos. Caso sua bagagem seja checada pelas autoridades, você receberá uma nota dentro da sua mala com todas as explicações legais e informações sobre as normas de segurança dos Estados Unidos. A bagagem de mão também é conferida pelo pessoal de segurança dos aeroportos, antes do embarque em vôos domésticos e internacionais.

Aqui vale ressaltar que a inspeção nos Estados Unidos é muito mais abrangente do que a praticada no Brasil. Separar o laptop (notebook) da pasta, tirar tudo que é tipo de acessório (relógios, cintos, pulseiras, anéis) do corpo, ficar de pés descalços já faz parte da rotina dos milhões de americanos que viajam de avião rotineiramente. Apesar disso, é mínima a espera para passar pelo raio X, pois a maioria dos aeroportos são muito bem equipados e os funcionários são altamente eficazes na condução das filas.

Franquias de bagagem

A franquia de bagagem para a maioria das companhias aéreas é a mesma, podendo variar caso haja um stop (escala ou conexão) durante o trajeto.

A Delta, a American Airlines, a United e a US Airways permitem que o passageiro leve consigo 2 volumes (malas), além da bagagem de mão.

Dicas

  • Não utilize correntes e/ou cordas elásticas em volta da bagagem.
  • Caso tenha utilizado a mala anteriormente em outras viagens, verifique se não há etiquetas de vôos anteriores.
  • Utilize uma etiqueta de identificação dentro e fora da bagagem contendo seu nome completo e endereço de destino e de sua residência do país de origem.
  • Caso o passageiro esteja transportando medicamentos ou objetos de valores (câmeras, equipamentos eletrônicos) mantenha estes dentro de sua bagagem de mão.
  • Alguns itens que não poderão embarcar: lanternas, fósforos, materiais inflamáveis, corrosivos ou radioativos e substâncias contagiosas.

Contato da Embaixada Brasileira nos Estados Unidos


Qual voltagem e tipo de tomada nos Estados Unidos?

Aparelhos Elétricos

A voltagem padrão em todos EUA é de 115-120 volts (corrente alternada). Aparelhos de outras voltagens só funcionam com conversor e adaptador para tomadas americanas, de duas pontas chatas. Você pode encontrá-lo em lojas locais.

Tipo de Tomadas

tomada-padrao-americano[1]


Compras e Impostos nos EUA

Os preços no USA sempre serão mais atrativos que em qualquer outro lugar do mundo.

Mas acontece que cada estado possui uma alíquota diferente para taxar os produtos (muito semelhante ao nosso ICMS). No entanto, na América você consegue perceber isso na hora: por exemplo, você escolhe um produto na prateleira do supermercado que está com o valor de US$ 10 e na hora de pagar ele sai por US$ 10,82 – algo que não ocorre no Brasil.

Veja abaixo o valor cobrado nos principais estados norte-americanos:

  • Alaska 0% – TAX FREE
  • Califórnia 8,25%
  • Colorado 2,9%
  • Flórida 6%
  • Hawaii 4%
  • Indiana 7%
  • Maine 5%
  • Massachusetts 6,25%
  • Michigan 6%
  • Minnesota 6,875%
  • Mississippi 7%
  • New Hampshire 0% – TAX FREE
  • New Jersey 7%
  • New York 4%
  • Oregon 0% – TAX FREE
  • Pennsylvania 6%
  • Rhode Island 7%
  • Tennessee 7%
  • Texas 6,25%
  • Utah 4,7%
  • Vermont 6%
  • Washington 6,5%
  • Distrito da Columbia (Capital Federal) 6%

Como telefonar dos Estados Unidos para o Brasil?

A forma mais econômica de ligar para o Brasil é com um cartão telefônico, à venda em qualquer loja de conveniência e que pode ser usado em qualquer aparelho público. Os cartões são nos valores de US$ 5, US$ 10 e US$ 25. Para chamadas a cobrar no Brasil, fale em português digitando os seguintes códigos (EMBRATEL): 1-800-3441055 – www.embratel.com.br

O preço das ligações internacionais varia de país para país. No caso de chamadas a cobrar no Brasil, o desconto começa a vigorar às 20h e é válido também aos domingos e feriados.

Os códigos telefônicos dos EUA são:

  • EUA – 1
  • Orlando – 407
  • Miami – 305
  • Nova York – 917 ou 212

Emergência

Para casos de emergência, como ambulância, incêndio e policia, é só discar os famosos três dígitos: 911


Quais são os feriados nos Estados Unidos?

Existem diversos feriados federais e estaduais e ate municipais nos Estados Unidos.

Veja a lista atualizada de Feriados do USA.


O que é Jet Lag?

O jet lag é a perda de ritmo e concentração ao se passar por fusos horário diferentes em pouco tempo. Seu sintomas consistem em irritabilidade, dor de cabeça, cansaço e alteração dos padrões de sono e fome. Esse tipo de alteração ocorre devido às mudanças de hábitos (hora de comer e de dormir, por exemplo). Os efeitos do jet lag são mais evidentes quando a diferença de horário entre o ponto de saída e o destino é superior a quatro horas. São necessários, em média, um dia de descanso para cada hora de diferença.


Qual o fuso horário nos EUA?

Todos os fusos horários são medidos a partir de um ponto central no Observatório de Greenwich, na Inglaterra. Esse ponto é conhecido como o Meridiano de Greenwich. O fuso horário oriental nos Estados Unidos é o horário médio de Greenwich menos cinco horas (-5 GMT). Quando lá o relógio mostra meio-dia, são 5 horas da tarde no Observatório de Greenwich.

Na porção continental dos Estados Unidos existem quatro fusos horários: Oriental, Central, Montanha e Pacífico. Quando é meio-dia no fuso Oriental, são 11 da manhã no Central, 10 no fuso Montanha e 9 no Pacífico. Para ver as divisões horárias, clique aqui (em inglês).

O horário oficial americano (Washington DC) fica em duas horas a menos que o de Brasília. A diferença pode aumentar no período do horário de verão.


Como eh o clima nos Estados Unidos?

Como o país é muito extenso, o clima varia entre as regiões do país. A Flórida tem um clima subtropical, enquanto que o Alasca tem um clima polar. Grande parte do país possui um clima continental, com verões quentes e invernos frios. Certas partes dos Estados Unidos, como a Califórnia tem um clima mediterrânico. No geral, porém, a maior parte do país tem clima temperado ou sub-tropical, marcado por quatro distintas estações, com mudanças regulares de temperatura e precipitação.

Veja mais conhecendo as cidades dos Estados Unidos.


Como levar dinheiro para os Estados Unidos?

Solicite gratuitamente seu VISA TRAVEL MONEY em uma de nossas agencias:

O VTM é um cartão pré-pago internacional, recarregável, que pode ser utilizado para saques (rede Plus) e compras (rede Visa) em mais de 200 países.

Ao adquirir um Rendimento Visa TravelMoney, você terá as seguintes vantagens:

  • Aceito em mais de 30 milhões de estabelecimentos credenciados à rede Visa (restaurantes, hotéis, farmácias etc.) e 1,8 milhões de caixas eletrônicos filiados à rede Plus distribuídos por mais de 200 países;
  • O cartão é carregado em dólar americano, euro ou libra esterlina e as compras e saques são realizados na moeda local do país em que estiver;
  • Vantagem exclusiva: economia de 6% de IOF em relação ao cartão de crédito;
  • Sem risco de variação cambial contra a alta da moeda carregada no cartão;
  • Podem ser recarregados quantas vezes quiser, mesmo à distância;*
  • Disponibilidade de cartões adicionais para acessar o mesmo saldo*;

Clique aqui para solicitar o seu Visa Travel Money


Dinheiro, cartões de crédito, Traveler checks?

A moeda dos EUA é o dólar. Mas além do dinheiro em espécie há outras formas, até mais práticas, de se levá-lo.

Cartões de credito são seguros e aceitos em todos os lugares. Também permitem sacar dinheiro nos caixas eletrônicos. São imprescindíveis para quem vai fazer uma viagem internacional, pois não deixa de ser uma forma de se ter mais segurança, principalmente em relação aqueles gastos que não foram previstos no roteiro inicial.

Traveller-Checks – Tem seguro e são numerados. Podem ser adquiridos em bancos.


Socializar e aprender inglês mais rápido

Não se esqueça de socializar com os locais! Muitos viajam com o intuito de aprender a falar inglês mas, quando chegam lá, se sentem sozinhos, desamparados e encontram outros estrangeiros que passam pela mesma situação. Na maioria dos casos os outros estrangeiros são brasileiros também, o que acaba facilitando bastante e as pessoas tendem a se “unir para sobreviver”. Mas aqui fica uma dica: americano não morde! Se existe algo que o povo da América do Norte aprendeu foi ser educado e respeitoso para com o próximo, especialmente com o estrangeiro. Não que sair com brasileiros, argentinos, taiwaneses seja negativo ou ruim, não é mesmo; mas se lembre que um dos motivos da sua viagem foi para aprender outro idioma e viver em outra cultura!


Comprar carro nos USA

Outra dica fica para que for ficar mais tempo por lá: como o sistema de transporte público americano não serve como referência, o que quase todo mundo faz é rachar um carro. Se estiver morando com algum colega de quarto ou desejar comprar você mesmo, saiba que é extremamente barato comprar um carro usado por lá, algo em torno de uns US$ 1.300,00 – mas lembre-se de ter consigo sua carteira internacional de motorista ou de fazer a local por lá (dependendo do período da estadia).


Como se alimentar gastando pouco?

McDonald’s é extremamente barato e, para quem gosta de seus famosos hamburguers, é uma ótima opção para o seu bolso! No entanto, não se esqueça, existem diversas redes de fast-foods que nem existem no Brasil e por lá são consideradas superiores ao próprio McDonald’s. Ou seja, não fique preso aos seus hábitos brasileiros – você estará em outro local, aja localmente, afinal, comer McDonald’s se come em casa!


Como é a alimentação nos Estados Unidos?

Por ser um país formado por diferentes culturas, o padrão de alimentação dos americanos pode variar de região para região e, por mais que sejam famosos por suas diferentes redes de fast-foods, por lá se come de tudo.

Alimentos comuns do café da manhã norte-americano são ovos batidos, bacon, panquecas, cereais e pães com pasta de amendoim, acompanhados com café ou suco, na maioria das vezes, de laranja. O almoço do norte-americano é leve – as razões são o pouco tempo disponível para almoço para os trabalhadores e estudantes. Um almoço pode ser simples ao ponto de ser constituído de apenas um único sanduíche. O jantar é, na maioria das famílias americanas, o principal prato do dia.

Os Estados Unidos são o maior consumidor de café do mundo. Muitos tomam café logo pela manhã, e vários tomam café durante o trabalho. Além disso, os Estados Unidos também é o maior consumidor de refrigerantes do mundo. O país é famoso mundialmente pelas suas redes de fast-foods. Os americanos almoçam muitas vezes em fast-foods, justamente por causa do pouco tempo disponível dos trabalhadores para almoço – bem por causa dos baixos preços dos produtos oferecidos.


A economia Americana

Os Estados Unidos têm uma economia mista capitalista, que é abastecida por recursos naturais abundantes, uma infra-estrutura bem desenvolvida e pela alta produtividade.

De acordo com o Fundo Monetário Internacional, o PIB dos Estados Unidos de 14,4 trilhões de dólares representa 24% do produto interno bruto mundial no mercado de câmbio e quase 21% do produto interno bruto mundial em paridade do poder de compra (PPC).

Os Estados Unidos são o maior importador e terceiro maior exportador de bens, embora as exportações per capita sejam relativamente baixas.

PIB per capita americano – US$ 47.511 (2010)

PIB per capita brasileiro – US$ 8.000 (2008)

Desemprego – 9,7% (Fevereiro de 2010)
Índice de inflação – 1,495% (Dezembro de 2010)
População abaixo da linha da pobreza – 13,2% (2008)

Principais produtos exportados: suprimentos industriais, máquinas de produção, bens de consumo, veículos e peças veiculares, alimentos e bebidas.

Principais produtos importados: bens de consumo, combustíveis, máquinas de produção, suprimentos industriais, veículos e peças automotivas.


Religião nos Estados Unidos

Os Estados Unidos são oficialmente uma nação secular; a Primeira Emenda da Constituição do país garante o livre exercício da religião e proíbe a criação de um governo religioso.

Em um estudo de 2002, 59% dos americanos disseram que a religião teve um papel “muito importante em suas vidas”, um número muito maior do que qualquer outra nação desenvolvida. De acordo com uma pesquisa de 2007, 78,4% dos adultos se identificaram como cristãos, contra 86,4% em 1990. Denominações protestantes representavam 51,3%, enquanto o catolicismo romano, com 23,9%, foi a maior denominação individual. O estudo classifica os evangélicos brancos, 26,3% da população, como o maior grupo religioso do país; outro estudo estima evangélicos de todas as raças em 30-35%. O total religiões não-cristãs em 2007 foi de 4,7% , acima dos 3,3% em 1990. Os maiores credos não-cristãos foram o judaísmo (1,7%), budismo (0,7%), islamismo (0,6%), hinduísmo (0,4%) e o Unitário-Universalismo (0,3%). 8,2% da população em 1990, contra 16,1% em 2007, descreveu-se como agnóstico, ateu, ou simplesmente sem-religião.


Ação do governo na educação nos EUA

A Educação nos Estados Unidos da América é fornecida e controlada primariamente por três níveis governamentais diferentes: federal, estadual e local.
Escolas públicas em geral são administradas por distritos escolares, estas administradas por conselhos escolares, cuja juridisção é geralmente (mas nem sempre) co-existente com os limites de uma cidade ou um condado. Padrões educacionais são responsabilidade dos departamentos de cada Estado.
A idade onde o atendimento escolar é compulsório varia de Estado para Estado. Crianças e adolescentes são obrigados a frequentarem a escola até a idade de 16 anos (ou até a finalização do segundo grau), na maioria dos Estados. Estudantes podem frequentar escolas públicas, privadas ou domésticas. Nas duas primeiras, educação está dividida em três níveis: elementar (elementary school) , média (middle school) e secundária (high school).
A taxa de alfabetismo nos Estados Unidos da America é de 97%.


Política nos Estados Unidos

Os Estados Unidos são a federação mais antiga do mundo.
O país é uma república constitucional e uma democracia representativa, “em que a regra da maioria é temperada por direitos das minoria protegidas por lei”. O governo é regulado por um sistema de freios e contrapesos definido pela Constituição, que serve como documento legal supremo do país. No sistema federalista norte-americano, os cidadãos são geralmente sujeitos a três níveis de governo, federal, estadual e local; funções do governo local são geralmente divididas entre o condado e os governos municipais. Em quase todos os casos, funcionários do executivo e legislativo são eleitos pelo voto da maioria dos cidadãos por distrito. Não há representação proporcional no nível federal e isso é muito raro em níveis inferiores.

O governo federal é composto de três ramos:

  • Legislativo: Congresso Bicameral
  • Executivo: O Presidente e o Comandante- em – Chefe das forces armadas.
  • Judiciario: A suprema corte